top of page

A CANNABIS MEDICINAL

A cannabis medicinal é um tema cada vez mais discutido em todo o mundo e Portugal não é exceção. Em 2018, Portugal aprovou um decreto que regulamenta o uso de medicamentos à base de cannabis para tratamento de determinadas condições médicas.

Antes disso, o uso da cannabis medicinal em Portugal era limitado e restrito a poucos pacientes que obtinham autorização especial do governo. Com a nova regulamentação, médicos autorizados podem prescrever produtos à base de cannabis a pacientes com determinadas condições médicas.

A cannabis medicinal é a utilização de compostos da planta de cannabis para tratar doenças e sintomas específicos. Existem mais de cem compostos diferentes na planta de cannabis, mas dois dos mais conhecidos são o tetrahidrocanabinol, o principal responsável pelos efeitos psicoativos da cannabis.

No entanto, a cannabis medicinal ainda é um assunto controverso em muitos países, incluindo Portugal. Alguns argumentam que a cannabis medicinal pode ser uma opção segura e eficaz para tratar uma variedade de condições médicas, enquanto outros argumentam que a falta de pesquisas clínicas suficientes e a potencial dependência tornam o seu uso questionável.

De fato, a cannabis medicinal é legal em Portugal e pode ser prescrita por médicos autorizados para o tratamento de determinadas condições médicas. Estas condições incluem a epilepsia refratária, espasticidade associada à esclerose múltipla, dor crônica, náuseas e vômitos causados pela quimioterapia, entre outras.

Os médicos que desejam prescrever cannabis medicinal devem ser registrados no Infarmed, a Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde em Portugal. O Infarmed é responsável por avaliar e aprovar os medicamentos à base de cannabis antes de estarem disponíveis para os pacientes. Além disso, os médicos também precisam obter autorização do Instituto da Droga e da Toxicodependência antes de prescrever cannabis medicinal aos seus pacientes.

Os pacientes que desejam usar cannabis medicinal devem obter uma prescrição de um médico autorizado e adquirir os medicamentos em farmácias autorizadas. Os pacientes também precisam estar cientes dos possíveis efeitos colaterais da cannabis medicinal, que incluem sonolência, tontura, boca seca e aumento do apetite. Além disso, a cannabis medicinal pode interagir com outros medicamentos, portanto, é importante informar o médico sobre todos os medicamentos que estão sendo tomados.

Embora a cannabis medicinal seja legal em Portugal, ainda há desafios para os pacientes que desejam usá-la. A ACCIP tem trabalhado ativamente para facilitar o acesso dos pacientes a medicamentos e, de uma forma mais geral, para os direitos dos cidadãos.

bottom of page